Sábado, 04 de Dezembro de 2021
°

-

Saúde Covid-19

Pfizer diz que pílula experimental contra Covid-19 reduziu em 89% hospitalizações e mortes

Comprimido Paxlovid é anexado a uma enzima para impedir que o vírus se replique; alguns medicamentos para o HIV funcionam de maneira semelhante

05/11/2021 às 10h05
Por: Redação
Compartilhe:
Pfizer diz que pílula experimental contra Covid-19 reduziu em 89% hospitalizações e mortes

A Pfizer disse que sua pílula contra a Covid-19 reduziu hospitalizações e mortes em pacientes de alto risco em 89%, um resultado com potencial de mudar a forma como a doença causada pelo coronavírus é tratada e alterar o curso da pandemia.

A farmacêutica disse em comunicado na sexta-feira que já não está aceitando novos pacientes em um ensaio clínico do tratamento “devido à eficácia esmagadora” e planeja enviar os resultados às autoridades reguladoras dos Estados Unidos para autorização emergencial o mais rápido possível.

Com os resultados, agora existem dois candidatos promissores para o tratamento de pacientes com Covid-19 no início do curso da doença. No mês passado, a Merck & Co. e a parceira Ridgeback Biotherapeutics submeteram sua pílula experimental a reguladores depois que um estudo mostrou que o medicamento reduzia o risco de casos graves ou mortes pela metade em pacientes com Covid-19 leve a moderada.

Uma pílula que possa ser tomada em casa ao primeiro sinal de sintomas é uma ferramenta essencial para controlar pandemia de Covid-19, desde que esteja amplamente disponível. Um porta-voz da Pfizer disse que os pedidos de autorização a outras agências regulatórias ocorrerão logo após a solicitação nos EUA.

No estudo da Pfizer com 1.219 adultos não vacinados, cinco dias de tratamento com seu medicamento reduziram drasticamente a taxa de hospitalização quando foi iniciado dentro de três ou cinco dias do início dos sintomas, disse a empresa.

A pílula Paxlovid é anexada a uma enzima chamada protease para impedir que o vírus se replique. Alguns medicamentos para o HIV funcionam de maneira semelhante.

No total, apenas 0,8% das pessoas que começaram o tratamento três dias depois de adoecerem foram hospitalizadas e nenhuma morreu, enquanto 7% dos indivíduos que receberam um placebo nesse período foram hospitalizados ou morreram posteriormente. Resultados semelhantes foram identificados quando o medicamento foi administrado dentro de cinco dias do início dos sintomas. O resultado, que não foi publicado em uma revista médica, foi altamente significativo estatisticamente, disse a Pfizer.

Necessidade

As opções de tratamento atuais para Covid não são ideais. Os anticorpos monoclonais de empresas como Regeneron Pharmaceuticals e Eli Lilly reduzem as hospitalizações, mas as infusões são difíceis de fabricar e devem ser administradas em um consultório médico, aumentando a pressão sobre os sistemas de saúde.

Outros medicamentos como o remdesivir da Gilead Sciences são usados para tratar pessoas muito mais doentes que já estão hospitalizadas. O esteroide dexametasona tem baixo custo e, embora muito eficaz, geralmente é administrado apenas a pacientes com casos graves de Covid

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias