Segunda, 23 de Maio de 2022
°

-

Polícia Crime

Menino de 13 anos matou mãe e irmão porque foi proibido de jogar no celular

Crime ocorreu no último sábado (19

22/03/2022 às 12h55
Por: Redação
Compartilhe:
Menino de 13 anos matou mãe e irmão porque foi proibido de jogar no celular

O menino de 13 anos que matou a mãe, o irmão e ainda atirou no pai cometeu o crime porque estava com o celular confiscado e não podia jogar online. O crime aconteceu na Paraíba. O garoto disse à polícia que foi a “gota d'água” se sentir pressionado para estudar e fazer tarefas domésticas, sendo também constantemente impedido pelos pais de jogar online. Naquele dia, o pai havia pego o celular do filho como forma de castigo por notas baixas na escola.

O homem baleado está internado na ala vermelha do Hospital de Trauma de Campina Grande. Seu estado de saúde é grave, mas estável, de acordo com o médico Caio Guimarães. O cirurgião contou que conversou com o policial militar reformado e disse que ele já não sente mais muitas dores. O profissional relatou que o paciente ainda não passou por nenhum procedimento cirúrgico, pois continua em observação neurológica pela equipe da unidade. Há fragmento do projétil alojado em sua coluna, e ele apresenta dificuldade em mover a parte inferior do corpo.

— Ele está com déficit motor e sensitivo nos membros inferiores, está sendo avaliado dia a dia para ver questão de sequelas — disse Guimarães, acrescentando que o paciente precisa de observação por conta da lesão, para que a equipe possa decidir se mantém a conduta conservadora ou se faz a intervenção cirúrgica.

O PM foi atingido no tórax, na tarde do último sábado, quando chegou à casa onde morava com a família e se deparou com a mulher morta com um tiro na cabeça, disparado pelo filho mais velho do casal. Ao ver que o pai tinha voltado para casa, o adolescente atirou também contra ele. O PM foi atingido na área do tórax. Assustado com a situação, o filho mais novo, de 7 anos, foi até o pai e o abraçou, momento em que seu irmão fez o último disparo, atingindo a criança, que também morreu, na costas. O atirador ainda tentou negar o crime, dizendo à polícia que houve um assalto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias