Domingo, 09 de Maio de 2021 08:11
47 9.9201.1173
Polícia Briga

Briga no Caixa D'aço envolvendo donos, funcionários de bares e moradores.

Três pessoas acabaram feridas a faca durante a ocorrência no domingo

06/04/2021 14h07
Por: Redação
Briga no Caixa D'aço envolvendo donos, funcionários de bares e moradores.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar crimes de lesão corporal e rixa após uma confusão envolvendo donos de bares flutuantes na região do Caixa D'aço em Porto Belo, no Litoral Norte catarinense. Três pessoas acabaram feridas a faca durante a ocorrência no domingo (4), uma delas no abdômen. Ninguém foi preso.

Segundo a Polícia Civil, a briga ocorreu por desentendimento entre os proprietários de dois bares flutuantes na praia do Caixa D'Aço. O problema, segundo a delegada Luana Backes, ocorre desde o final do ano passado e envolve também funcionários dos estabelecimentos. Nesse domingo, houve novo registro de confusão entre eles.

"Ocorreu uma briga envolvendo um dos proprietários e seu funcionário contra o funcionário do outro e amigos dele. Durante a briga, para se defender, o proprietário do bar flutuante puxou uma faca, chegando a causar lesões leves em três pessoas", disse a delegada.

A guarnição da Polícia Militar foi acionada por volta as 20h para atender a ocorrência na Rua Geral do Araçá, onde a fica a praia do Caixa D'aço. No local, os moradores relataram aos policias que o dono de um dos bares flutuantes havia provocado uma briga e que estava com uma faca ameaçando pessoas da comunidade.

Um dos moradores acabou levando um golpe de faca no abdômen e foi socorrido. Outros dois homens envolvidos na briga se presentaram na sede da polícia militar de Bombinhas, também Litoral Norte. Eles estavam feridos e foram encaminhados a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município.

Ouvidos pela PM, eles informaram que possuíam desavenças com o proprietário de um dos bares. Os dois homens disseram que foram recebidos pelo dono do estabelecimento e moradores do bairro Araçá com pedaços de pau e tijolos. Eles informaram ainda que tentaram se defender e não souberam determinar quem seriam os agressores.

De acordo com a delegada, a confusão não tem relação com outras ocorrências registradas na região envolvendo aglomerações e festas irregulares e pertubação do sossego. As ocorrências aumentaram 33% em relação à temporada de verão do ano passado, segundo a Polícia Militar.

Em fevereiro, imagens circularam nas redes sociais mostrando festas privadas com sexo em público, aglomeração e uso de drogas em lanchas durante pandemia. Durante as investigações, o casal flagrado fazendo sexo em uma embarcação prestou depoimento e pediu desculpas.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias